A SRS Advogados é uma sociedade de Advogados full-service, focada em serviços jurídicos de excelência, orientados para as necessidades dos Clientes em todas a áreas de negócio.

A nossa equipa de advogados está focada nas necessidades dos Clientes, contando com 25 anos de experiência na assessoria jurídica a empresas, a instituições financeiras e governamentais, nacionais e internacionais.

Com escritórios em Lisboa, no Funchal e no Porto, a SRS construiu uma presença internacional de primeira linha, garantida através de parcerias de comprovado sucesso com escritórios em Angola, Brasil, Macau, Malta, Moçambique e Singapura.

 

 

1992

Criada em 1992, então denominada Grupo Legal Português, a SRS Advogados nasceu da fusão entre a Simmons & Simmons, aJ&A Garrigues e a Pinheiro Neto. Nascia assim o primeiro escritório internacional em Portugal.

Todos os seus membros pertenciam a um network mais alargado denominado Club de Abogados com presença em todos os principais países europeus e da América Latina.

Fundada sob o foco da internacionalização, profissionalização e especialização, foi das primeiras Sociedades de Advogados a apresentar um plano de carreira e uma estratégia de desenvolvimento.

1993

A par de sólidas práticas de direito civil e comercial, em 1993 desenvolveu-se a área do direito financeiro liderada por Pedro Rebelo de Sousa, cuja experiência passava por este sector, tendo trabalhado para o Citibank no Brasil (de 1976 a 1985) e depois em Nova York (de 1985 a 1989). De 1989 a 1991, Pedro Rebelo de Sousa foi presidente do banco estatal português Banco Fonsecas & Burnay, reestruturado e privatizado em 1991, sob a sua liderança. Este novo departamento da SRS Advogados concentrou-se em direito bancário, mercados de capitais, bem como em M&A, corporate finance e project finance.

Em 1994, a Sociedade muda-se do pequeno escritório na Rua Fialho de Almeida para dois pisos num edifício moderno da Rua Castilho.

 

 

 


1995

De 1995 a 2000, a Sociedade co-coordenou as cinco fases de privatização da Portugal Telecom (até ao momento a única empresa de telecomunicações em Portugal), no que constituiu a primeira OPI (Oferta Pública Inicial) inovadora de ações de uma empresa portuguesa.

De 1993 a 1996, a SRS Advogados assessorou o Banco Mundial e alguns projectos da UE na uniformização legislativa, nomeadamente na elaboração de legislação de Direito bancário, investimento e Direito fiscal para países como a Bielorússia, Rússia e Ucrânia. Nesse período, inúmeras operações nos mercados de capitais nacional e internacional foram apoiadas pela Sociedade. As primeiras operações de titularização de créditos em Portugal foram igualmente protagonizadas pela Sociedade.

Em 1996, J&A Garrigues decide fundir-se, em Espanha, com a auditora Arthur Andersen e, face a tal alteração de circunstâncias, os Sócios acabam por adquirir a quota da firma espanhola. Por força do seu alinhamento externo no âmbito do Club de Abogados, a parceria no Brasil é alterada sendo celebrado, no ano 2000, um acordo com a firma Veirano Advogados com presença em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Porto Alegre.



1997

Em 1997, é iniciada uma política de responsabilidade social e trabalho pro bono.

Em 1998, a Sociedade abriu o escritório da Madeira e em 1999 no Porto.

Em 1999, a Sociedade ocupava já 7 andares do edifício da Rua Castilho, com mais de uma centena de colaboradores.

2000

Entre 1995 e 2000, a Sociedade surge como pioneira no desenvolvimento de produtos no sector financeiro (produtos estruturados, derivados, titularizações,  etc.) e participa em inúmeras operações de privatização, de project finance e corporate finance em Portugal, Angola, Moçambique e Macau.

No sector financeiro ocupa posição de liderança, que rapidamente é alcançada também no sector das telecomunicações, particularmente com a assessoria do lançamento de quatro outros operadores que, entretanto, entraram no mercado português.

 

2001

Em 2001, a Sociedade fundiu-se com Simmons & Simmons e mudou seu nome para Simmons & Simmons Rebelo de Sousa.

 

2005

Em 2000, os Sócios Pedro Rebelo de Sousa, William Smithson, Octávio Castelo Paulo, César Sá Esteves, Alexandra Valente e José Luís Moreira da Silva, tornaram-se Sócios da firma Simmons & Simmons. Pedro Rebelo de Sousa torna-se inclusive membro do Conselho de Administração da firma londrina por dois mandatos (oito anos), e Octávio Castelo Paulo foi nomeado Sócio responsável pela prática internacional de TMT da Simmons & Simmons, que liderou com sucesso por 6 anos.

Desde 2005, torna-se a primeira sociedade de advogados a ter as suas contas auditadas por uma auditora internacional.

Ainda em 2005, a Sociedade transfere a sua sede da Rua Castilho para o edifício das Selecções do Readers' Digest, ícone dos anos 70, o qual passa a ocupar na sua totalidade.

2009

Em 2009, no âmbito de uma maior liberdade estratégica,  a Rebelo de Sousa & Associados e a Simmons & Simmons tornaram-se independentes, continuando a colaborar em estreita parceria.

No mesmo ano, é celebrado o primeiro acordo de parcerias internacionais em África. Foi assinado o protocolo de parceria com uma das mais prestigiados escritórios de Advogados de Angola, com sede em Luanda e um ano depois, em 2010, foi firmada a parceria com uma das maiores sociedades de advogados em Moçambique, com sede em Maputo.

A Sociedade aposta seriamente em novos departamentos (v.g. direito do trabalho, Imigração, Europeu e concorrência) e cria um modelo matricial inovador com foco em sectores específicos, nomeadamente nos de Energia, Infraestruturas e Life Sciences, a par dos de TMT e Financeiro já existentes.

2010

Em 2010, a Sociedade integrou o escritório Soares Machado & Associados, com reconhecida notoriedade na área de resolução de litígios e arbitragem, liderado pelo ex-Presidente do Conselho Distrital de Lisboa da Ordem dos Advogados, José Carlos Soares Machado. Esta integração deu um impulso significativo ao Departamento de Contencioso e Arbitragem.

2012

Vinte anos volvidos, a solidez do Projecto SRS é incontestável - uma Sociedade que conta com dezanove Sócios (mais de 30% do sexo feminino), onde existe e se cumpre um plano de desenvolvimento pessoal, e onde a inovação esteve e estará presente, tendo sido pioneira no surgimento de estruturas profissionais de apoio administrativo à advocacia.

 

2014

Em 2014, é lançada a SRS Global, uma rede de parcerias com escritórios internacionais em Angola, Brasil, Macau e Moçambique.

2016

A SRS Advogados é classificada pelos seus clientes e pelos directórios internacionais entre as principais sociedades de advogados portuguesas em todas as áreas de prática. O reconhecimento desse valor tem-se traduzido em numerosas distinções, razão de orgulho e motivação para manter o elevado padrão de qualidade da nossa assessoria jurídica.

A Sociedade tem vindo a ser destacada com Prémio de Melhor Empresa para Trabalhar em Portugal por vários anos consecutivos e, em 2016, juntou o Prémio de Empresa Mais Saudável.  

O projecto SRS Global cresceu em 2016, com o estabelecimento de uma nova parceria em Malta.

2017

Em 2017, a SRS Advogados completa 25 anos de liderança no sector da Advocacia em Portugal, e abre escritório em Singapura, sendo a primeira sociedade de advogados portuguesa a abrir escritório naquela jurisdição.

No mesmo ano, a SRS foi nomeada na lista dos prémios do "The Lawyer", nas categorias de "Law Firm of the Year: Iberia", "Global Strategic Initiative of the Year", e "European Energy and Infrastructure Deal of the Year". Foi ainda shortlited pelo "Chambers European Awards", na categoria de "Portugal Law Firm of the Year".

 

 

 

Atenção, o seu browser está desactualizado.
Para ter uma boa experiência de navegação recomendamos que utilize uma versão actualizada do Chrome, Firefox, Safari, Opera ou Internet Explorer.